Yo!

No início desse ano, a Weekly Shonen Jump divulgou quais serão os novos mangás que farão parte de suas próximas edições, é uma lista bem diversificada com títulos para todos os públicos. As opções vão desde um shounen científico, ricocheteando em um Kuroko no Basket sobre golfe e até mesmo uma crítica aos padrões comportamentais da sociedade moderna (acreditem ou não).

E é exatamente do último tema que se trata U19, um dos mais interessantes mangás desse combo e o escolhido para ser dissecado nessa matéria. Vamos lá então, antes que algum adulto ditador entre pela janela e me leve pra alguma base militar no deserto.

Enredo

Da série “Isso é muito Black Mirror”, U19 (Under Nineteen) se passa no futuro distópico de 2036, onde mundo se vê dominado pelo Partido Adulto, uma espécie de ditadura que força os jovens a seguirem regras e padrões para atingirem certos Ranks que decidirão seus futuros na sociedade.

Kudou Eiji é o protagonista dessa trama e atua no papel de adolescente revoltado, indo contra tudo que seus professores tentam ensinar e recebendo todo tipo de punição por tal comportamento. Kudou não acredita que essa nessa coisa de rank, já que seus pais conseguem ter uma vida feliz mesmo com seus ranks baixos.

Seu destino já estava traçado como um adulto fracassado, porém, começam a surgir boatos de que os Gareki estariam de volta. Gareki, abreviação de Garage Kids, seria o nome de um grupo de adolescentes que a 16 anos atrás desistiu de tentar mudar o mundo pelo Twitter e decidiu enfrentar o Partido Adulto, porém esses não eram adolescentes normais, após vários anos suportando a pressão dos adultos seus cérebros fritaram e eles despertaram algo chamado de Libido, que concede grandes poderes a quem consegue alcança-la. Tipo os X-Men.

Hoje essa história vaga como uma simples lenda urbana da internet, mas ainda possui fieis que acreditam que eles possam ser os anjos celestiais que quebraram as correntes da opressão com suas lanças do fogo da liberdade (que poético, até chorei no teclado).

Mas como fugir dos seus problemas sem quebrar as regras do Proerd?

Screenshot_1

Queria ver esse professor contra o Sakamoto

Enfim, se você vivesse em uma realidade onde ser canhoto ou usar um simples chaveiro no estojo pode ser passível de punição física, não seria de se admirar se sua mente entrasse em colapso de repente, porém incrivelmente isso não acontece com frequência em U19, isso ocorre pelo que Kudou Eiji chama de Essencial Emocional.

Isso nada mais é do que um hobby que, aparentemente, todos parecem ter. Desde jogar baseball, ouvir música, estudar ou até ser idolatrada, todos nesse mundo possuem algo que os leva para outra dimensão e os faz esquecer a pressão na qual estão expostos diariamente.

No caso do nosso protagonista, esse Essencial Emocional tem nome, Tukino Akari é colega de infância de Eiji e possui uma personalidade alegre e sincera, sendo que às vezes até demais, colocando ela em inúmeras situações engraçadas onde acaba falando sem pensar. Eiji nutre um sentimento de amor oculto por Akari desde que eram crianças e finalmente decide revelar tudo o que sente para sua amada, porém suas primeiras tentativas acabam sendo miseravelmente frustradas (também, ninguém mandou esperar tanto), mas nosso herói não desiste e parte para sua última empreitada, será que ele conseguirá cumprir seu objetivo amoroso?  Para mais respostas, não perca o próximo capítulo de “Confissões de Adolescentes”.

Detalhes Técnicos

O mangá é escrito e desenhado por Kimura Yuuji, um mangaká iniciante que até então só tinha publicado dois one-shots em sua carreira, ambos no estilo shounen. Não existe muito mais informação do que isso então só nos resta aguardar pelos próximos capítulos.

O mangá conta com apenas um volume e está sendo publicado na revista semanal da Jump (pra não repetir Weekly Shonen Jump).

Considerações Finais

U19 traz ao leitor o clássico ambiente shounen, porém com o diferencial de que você sente raiva ao ver como os adultos comandam tentam padronizar todo mundo no pensamento retrógrado de que todos devem ver o mundo da mesma maneira porque, se “deu certo” fazer de uma maneira, essa é a única maneira de fazer dar certo. Recomendo lerem pelo menos o primeiro capitulo e, se não saírem por ai iniciando alguma revolução ou alguma cruzada, deixem aqui suas opiniões para futuros debates.

Eu vou ficando por aqui pois já estou começando a ouvir sons estranhos na minha casa, nos vemos quando eu conseguir corroer as grades com urina ou escapar pelo duto de ventilação. Até mais.

About The Author

Muril0_0liveira

Related Posts