Yo! Eis que retorno de meu limbo temporal regado a maratonas na Netflix e memes do Pica-Pau para lhes fazer o seguinte questionamento:

Você (pausa dramática) acredita em conspirações? Paul McCartney é um sósia, aliens caminham entre nós, a terra é plana, a Rede Tsuzuku é apenas fachada para um cartel do Zimbábue que trafica lolis. Esse tipo de teoria sempre instigou a curiosidade humana, mas eis que após anos de pesquisa na Universidade do Kansas que fica na Rua Augusta, no Kansas, cientistas chegaram a um consenso sobre todas essas perguntas e todos os resultados apontam para uma mesma figura.

billy bat

Seria ele o messias?

Apresento-lhes Billy Bat, um dos mangás mais complexos que já li.

Obra:

57357

Kevin Yamagata

Escrito por Takashi Nagasaki e desenhado por Naoki Urasawa, Billy Bat conta a história de Kevin Yamagata, um quadridnista nipo-americano famoso por sua HQ que recebe o mesmo nome do mangá em questão. Porém em uma noite do ano de 1949, Kevin é surpreendido com a notícia de que seu principal personagem já fora visto antes em um mangá da Jump e que talvez ele o tivesse plagiado inconscientemente no tempo em que viveu no Japão.

E o que você faria então: Seguiria sua vida tomando Mupy e desenhando de boa até que alguém te processasse? Ou largaria tudo e atravessaria o mundo só para resolver essa treta?

Pois bem, o mangá tinha que ter uma boa história, então logicamente Kevin escolhe a segunda opção. Deixando sua história nas mãos de seu assistente Chuck, nosso protagonista viaja até Tóquio com a esperança de esclarecer essa confusão de direitos autorais, ele só não levou em conta que o mundo estava no meio da Guerra Fria e que a relação entre os países ainda não estava totalmente resolvida.

A partir daí a história de Kevin é preenchida pelas mais absurdas conspirações, inúmeros assassinatos, torturas e até uma profecia de um antigo culto secreto acaba entrando no meio dessa aventura do barulho cheia de altas confusões em um clima pra lá de inusitado. Hoje na sessão da tarde.

Informações Técnicas:

O mangá vinha sendo publicado desde 2008 pela revista Morning, da editora Kodansha e após diversas pausas teve seu fim em 2016, tendo um total de 131 capítulos. No Brasil teve sua publicação feita pela editora Panini.

Considerações Finais:

 

Enfim, se você que gosta de mistério, intrigas e teorias da conspiração no melhor estilo creepy, Billy Bat é o mangá ideal para sua leitura. Sério, leiam esse mangá, podem voltar pra reclamar se não gostarem.

billy-bat

 

 

Pode ir ler, sério já acabou a matéria, vai lá.

Não vai não? Então já que vai ficar dá uma olhada no resto do site, mas não se esqueça de Billy Bat, ele se lembra de você.

Billy Bat

Billy Bat

About The Author

Muril0_0liveira

Related Posts