full screen background image

Evento | 24º Animextreme (ou seria YouTubextreme?)

Nesse sábado (14/05) eu fui ao maior evento semestral “de anime” aqui do Rio Grande do Sul, o 24º Animextreme.

Participo do Animextreme desde 2010 e dá para ver claramente ao longo dos anos que os animes que levam título ao nome do evento, pouco a pouco estão sendo deixados de lado.

O evento que originalmente tinha como público alvo, o público otaku e geek, está se tornando um simples evento focado em um grupo de pessoas que querem ir ver seus ídolos, os Youtubers Teen.

Entendo perfeitamente o pensamento comercial dos organizadores do evento. Se a demanda do grupo de pessoas ‘A’ que quer ir ver os Youtubers é maior que o grupo de pessoas ‘B’ que está ali para se reunir, ir em salas temáticas de suas séries favoritas e comprar mangás, posters, camisetas e etc… É óbvio que os organizadores do evento, que pensam em seu lucro, vão focar nesse grupo de pessoas A. Mas não é porque eu entendo isso que isso vai me agradar, pois eu faço parte desse grupo de pessoas ‘B’.

Bom, vamos falar do pouco que teve de bom lá: Os cosplayers, os estandes e as salas temáticas.

Com esse foco do evento em Youtubers, era de se esperar que todo o resto iria sofrer uma certa “crise”.

cosplayax

Cosplay de Ruby do anime RWBY

Quanto ao número de cosplayers, comparado aos eventos anteriores, diminuiu bastante. Mas isso talvez nem tenha sido culpa do novo foco do evento, mas sim culpa do dólar, já que grande maioria dos cosplayers importam suas vestimentas. Inclusive, a maioria dos cosplayers, aparentemente usavam roupas feitas por eles mesmo. Mas ainda assim, mesmo com o número reduzido, tiveram ótimos cosplays.

Já na área de estandes tiveram ótimas promoções de action figures, posteres, camisetas e etc… O problema foi a variedade de coisas, que nos eventos anteriores tinha muito mais. Talvez o culpado disso tenha sido o espaço que foi claramente reduzido (e o maldito dólar também).

Continuando na área dos estandes, o grande destaque, ao meu ver, foi o estande do Crunchyroll, onde tinha diversos bancos para o público poder descansar e ficar assistindo animes (rolou de JoJo até Joker Game). Além
disso, eles distribuíram pulseiras para todo mundo que passava por lá e posteres de animes (tinha de JoJo, Kiznaiver, Erased, Durarara e Naruto) para os assinantes do serviço de streaming.

hehehe

Kylo Ren vs Fausto Skywalker, a batalha do século

Quanto as salas temáticas, que também sofreram com a redução do espaço, tiveram salas muito interessantes, tanto para o público otaku e o público geek. Isso porque tiveram salas de filmes, séries, animes, games e até mesmo salas sobre cultura japonesa. A sala que mais me agradou foi a clássica sala de Star Wars do grupo Conselho Jedi RS que sempre rola nos eventos aqui do Rio Grande do Sul.

O resto do evento (torneios, palestras e apresentações) eu não cheguei a ver com muitos detalhes, pois pouco me interessava, principalmente as palestras e apresentações que se resumiram a entrevistas e shows com Youtubers.

Cosplayers, estandes e salas temáticas ainda fizeram o ingresso do evento valer. Mas até quando vai valer?

Tenho muito medo do que esse evento irá se tornar nas próximas edições, pois está claramente deixando o público original de lado e focando em um novo público que não tem nada a ver com um evento de anime.



Vinícius Moura

Vinícius Moura (ou Fausto para os mais íntimos) é fã de cultura pop em geral e criador do One 4 All. Ele tem grandes planos para o futuro, uma pena que ele é preguiçoso e não gosta de pôr em prática.